Como os afrodescendentes foram afetados com a ditadura do cabelo liso
janeiro 7, 2020

Beleza natural: A ditadura do cabelo liso

Por Adriano
Como afetou a beleza natural dos afrodescendentes com a ditadura do cabelo liso?

Eles são os mais atingidos pela ditadura do cabelo liso, convencidos pela mídia e por segundos de que precisavam se adequar ao padrão para se encaixarem na sociedade.

Não é novidade nenhuma que, durante muitos anos, a beleza natural foi deixada de lado e o cabelo liso foi tido e promovido como um modelo ‘certo’ de beleza a ser seguido por mulheres do mundo inteiro.

Ou seja fios esticados e comportados, padronizados, eram aderidos por jovens de todas as idades e se tornaram a moda da vez.

O fim de tal padronização se deu através de uma onda crescente de empoderamento feminino, construída através dos anos e semeada cuidadosamente entre as novas e as velhas gerações.

Entre adolescentes à jovens adultas e mulheres de meia idade, a auto aceitação e o amor próprio se tornou portanto  a nova tendência.

Empoderamento contra o cabelo liso:

Muito além de uma questão de estética, assumir o cabelo crespo e os cachos rebeldes tornou-se um ato de coragem.

Trata-se de uma quebra de estigmas, uma luta contra a misoginia e os padrões de beleza impostos às mulheres desde muito tempo;

Liberdade, para serem e usarem o cabelo da forma que mais lhe agradem.  Acima de tudo se impor contra os preconceitos e pessoas dispostas a praticá-los.

Um bom exemplo disso é o movimento black power, de empoderamento negro, inspirando pessoas de todas as idades a assumirem seus cabelos naturais e exibi-los com orgulho por aí.

Como  a beleza natural dos afrodescendentes foi afetada?

Certamente são os mais atingidos pela ditadura do cabelo liso, convencidos pela mídia e por segundos de que precisavam se adequar ao padrão para se encaixarem na sociedade.

É imensurável a quantidade de crianças, jovens e mulheres negras que submeteram seus cabelos a procedimentos químicos severos.

Afetadas pelo preconceito e sendo obrigadas a lidar diariamente com apelidos pejorativos; Por exemplo:

  •  ‘Cabelo duro’
  •  ‘Cabelo ruim’,
  •  ‘Pixaim’
  •  ‘Bombril’

Como resultado, sempre pareceu mais fácil se adequar aos padrões do que tentar combate-los.

Portanto, o movimento black power, para muitas delas, serviu como um reconhecimento de identidade.

Dessa foma aceitaram a si e ajudaram outras a mulheres a passar pela mesma luta, diariamente,portanto  se tornou uma inspiração e motivação para continuar lutando pela causa, contra todas as imposições sofridas durante séculos e décadas a fio.

Além de uma injeção de autoestima, o desapego de todos esses padrões, mantidos durante anos, influenciam também na autoconfiança e no autoconhecimento de cada mulher em particular.

Ter plena noção de sua beleza natural abre muitas portas e torna-as autossuficientes, não mais apegadas às necessidades de seguir o que está na moda e o que os outros seguem apenas porque é o que a sociedade tenta impor.

Outra vez, trata-se de descobrir o amor-próprio. Praticá-lo.

Conclusão:

Em conclusão, é seguro dizer que vivemos em uma sociedade onde já não cabe nenhum padrão a ser imposto além dos seus.  Portanto sua beleza natural é aquilo que te faz se sentir bem e confortável consigo mesma.

Os tempos onde outras pessoas falavam o que é belo, o que não é, como você deve ser, já foram superados; empoderamento é a palavra da vez.

Seja seu cabelo liso, crespo, enrolado, cacheado, volumoso ou não, acima de tudo aceitar-se é o primeiro passo. Amar a si. Use-o da forma que quiser usar, seja sempre o que quiser ser.

Gostou desse artigo?! compartilhe com suas amigas e liberte a elas também da ditadura do cabelo liso.