Crônicas, Amor & Sexo

Quando eu Não Me Importar Mais

Estranha quando eu não me importar mais, quando eu não quiser mais saber sobre teus planos, sobre como foi teu dia ou se tu fez o que tinha que fazer. Acha ruim quando eu não quiser mais saber sobre tuas novas colegas de trabalho ou quem é aquela guria que te chamou no chat.

Não estranha eu te pedir para ficar mais um pouco, para matar aquela aula chata só dessa vez ou me acompanhar em uma saída que quero dar. Não estranha quando eu quiser tomar um banho junto, quando eu ficar chateada por não visualizar minhas mensagens ou quando eu falar o que penso sobre tudo.

Enquanto eu estiver aqui, me preocupar contigo e até sentir ciúmes, é porque te quero bem. Então, não estranha. Enquanto eu quiser te acompanhar em programas que nem são do meu interesse e tentar ser tua companheira é porque te amo.

Enquanto eu quiser dividir contigo as minhas angústias e tristezas, ainda aquelas sem motivos, é porque me confio a ti. Enquanto eu tentar me desdobrar em mil para poder dar conta de tudo e ainda te dar atenção é porque ainda quero que dê certo, ainda acredito na gente.

Pensa bem, me cuida bem, me ama bem. Enquanto eu me importar, te importa de volta. A gente só se importa com quem gosta, com quem quer ter perto. Se quero receber atenção e carinho, é porque ainda sinto necessidade de ti. Se te ligo ao final do dia, é porque tua voz ainda me conforta. Se quero dormir mais um dia da semana junto, é porque teu colo é o meu porto seguro.

Quando eu não fizer mais questão de te ver durante a semana, preferir outro programa a fazer algo contigo ou não pedir tua opinião para a minha vida, aí tu deve estranhar. Quando eu não me importar mais.

A importância de alguém só acaba quando não se significa mais nada. Não há mais amor, não há mais carinho. A admiração e o encanto se esvaíram. A vulnerabilidade do amor se encontra no desprezo e, um dia, eu vou cansar. Então, tu vai começar a te sentir como um dia eu me senti.

Vai entender que a falta da reciprocidade machuca. Vai ver o quão cansativo é ser quem insiste, quem corre atrás. Vai entender como o silêncio consegue pesar mais que palavras mal intencionadas. E vai sentir tudo isso porque eu não vou mais estar aqui.

Tarde demais.

20 anos. Gaúcha, webwriter e futura publicitária. Louca por desafios, intensa e impaciente. Ama muito, odeia muito. Às vezes, ao mesmo tempo. Acredita que o amor, principalmente o próprio, supera tudo. |
Instagram: @brutesch

3 thoughts on “Quando eu Não Me Importar Mais”

    1. Giulia querida, te entendo perfeitamente. Sabe, todos nós enfrentamos situações como essa: alguém que achamos especial cruza nosso caminho, mas a pessoa acaba não valorizando tudo o que temos para oferecer. Mas, saiba que quem perde é a pessoa que descartou tudo isso.

      Te importa, ama, vai atrás. Sempre fui assim e sempre serei. Mas, cuida: investe amor e energia no que e em quem te traz paz e felicidade em consequência do teu carinho. Não se contenta com pouco! Todos merecem se sentir especiais e amados. E se não for essa pessoa que achamos especial, será outra.

      Sei que pode ser difícil aceitar isso e mudar a atitude, o pensamento e o sentimento… Mas é um ato de amor próprio e pela nossa felicidade. Pode ser difícil no começo, mas é libertador deixar de se importar com quem não dá a mínima por nós.

      Espero que continue lendo meus textos e compartilhando teus sentimentos. É uma forma de seguir em frente e ganhar forças!

      Beijos no teu coração! <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *