Crônicas, Amor & Sexo

Amizade: Um Relacionamento de Irmandade

Cronica sobre amizade

Fazemos novas amizades a todo o momento: na balada depois do 3º gole de tequila, no trem indo pro trabalho, no novo emprego, na faculdade, no curso novo de inglês… Não existe hora e nem lugar para fazer novas amizades. E mesmo com essas novas, as velhas e boas amizades permanecem.

amizade de verdade
Gif: Supremas

Eu sou o tipo de pessoa que se doa muito em uma relação, seja ela amizade ou até namoro. Então, acredito que se uma amizade se acaba é porque não era de verdade. Claro que fico mal. E quem não fica? Sempre esperamos que as pessoas façam o mínimo do que fazemos por elas e que retribuam a importância que as damos. Esperamos que a amizade seja muito mais que likes, aparências e interesses.

Aliás, que fique dito que amizade não se mede por curtidas, retweets, comentários em fotos e, muito menos, por declarações melosas na rede ou convite para baladas. Não que amigos de verdade não façam isso, mas eles vão além desse mundo virtual, eles não fazem SÓ ISSO.

Quando é preciso, amigos de verdade atravessam o mundo e enfrentam até dificuldades para te ajudar. Não exigem que você mude e te aceitam como você – ainda que você acabe mudando com o tempo. Com eles você pode falar sobre tudo, sem rodeios ou frescuras. Amigos de verdade são aqueles que conhecem todos os seus defeitos e qualidades, erros e acertos… Eles podem até rir ou fazer uma carinha feia, mas nunca irão te julgar ou dar as costas.  Eu gosto de amigos assim, que me mostram a imperfeição, que desmontam o “sou perfeita”, “a dona da razão”. Gosto de amigos que se sintam a vontade comigo para serem sinceros e genuínos, humanos que também erram (ninguém é perfeito).

Amigos de verdade sabem perdoar. Eles nunca vão deixar de falar contigo por bobagem, mesmo que estejam brabos ou chateados. Bobear eles até arrumam uma desculpa (ainda que não precisem) para falar contigo e dar boas risadas. Claro que haverá brigas e mágoas, mas, no final, há um consenso. Pois, amizade verdadeira é isso: um relacionamento de irmandade, que não se destrói por pouco.

É normal que não se tenha mais tanta convivência com certos amigos. É tanta coisa: trabalho, família, faculdade e outros deveres e compromissos… Mas, a amizade continua exatamente igual.  Dá para perceber isso nos encontros sazonais, no aniversário da afilhada, nas datas festivas, nos telefonemas e bate-papos pelas redes sociais, nos aniversários e curtidas tão carinhosas, que damos com o coração e alma. Embora a convivência acabe, as amizades verdadeiras não acabam (pode até se passar alguns meses ou anos, mas é como se nunca tivessem se separados). Ciclos novos começam a todo instante, é verdade. Mas, nem por isso os relacionamentos antigos mudam. Serão sempre relacionamentos de irmandade, se forem genuínos!

Gaúcha, fundadora do Blog No Papo Das Gurias. Graduada em Marketing (SENAC-RS) e formada em TI. Um pouco nerd, mas adoro esmaltes, maquiagens, moda e principalmente, marketing digital. Sou muito curiosa e viciada em internet! 🙂

Posts relacionados

Não é Sobre O Que Parece, É Sobre o Que Significa... Não deveria ser sobre o que parece. E sim sobre o que realmente significa. Dizem que quando estamos perto não conseguimos ver as coisas bem. Será verd...
Nunca Ignore Sinais "Nunca ignore sinais". Foi um conselho que minha mãe me deu. Mas, não é que ignorei? Acreditei que os sinais não eram fatos e discordei do quase incon...
Por Que o Amor Virou Um Campo de Batalha? O amor - aquele que fica depois que a paixão passa, depois que o querer estar junto a todo momento se esvai, depois que o estômago para de sentir aque...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *